terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Sete Minutos Depois da Meia-Noite

Para lidar com seus problemas e aprender a ser corajoso, Connor convocou um monstro para lhe ajudar. Esta é a sinopse de Sete Minutos Depois da Meia-Noite (A Monster Calls, Reino Unido/EUA/Espanha/Canadá, 2016), de Juan Antonio Bayona, diretor do suspense O Orfanato (2007) e do drama/catástrofe O Impossível (2014), nesta adaptação do premiado romance homônimo, de Patrick Ness (no Brasil pela Editira Presença).
Levando uma existência de rejeição, o garoto Connor O’Malley, 13, sente-se invisível dentro de casa. A mãe está com câncer em fase terminal, o pai é um ausente e a avó, uma megera, não gosta muito dele, e, além disso, sofre bulying dos colegas de escola. Mas, todas as noites tem o mesmo sonho no qual uma gigantesca árvore em seu quintal ganha vida e cotidianamente lhe narra estranhas histórias.


Embora as conversas com a árvore tenham consequências negativas na vida real, elas ajudam Conor a escapar das dificuldades através do mundo da fantasia. No entanto, o filme não despertou a criança adormecida dentro de mim, talvez por não ter me identificado tanto com os problemas enfrentados pelo garoto. Deu foi sono, como quando estamos literalmente ouvindo uma fábula...




Confira o trailer de Sete Minutos Depois da Meia-Noite:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Isso! Comente! Faça um blogueiro feliz!

Compartilhar